quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

E se eu fosse homem?

Essa semana, parei para ler uma Capricho da coleção que minha irmã começou a fazer. Entre as tantas reportagens, várias consideráveis, outras bobas para uma mente de quase vinte anos como a minha, detive minha atenção em uma seção que continha textos postados em blogs. O tema daquela semana era "se eu fossem homem", claro que me vi inspirada, porque na mesma semana aconteceram coisas desagradáveis comigo, mas ao mesmo tempo reveladoras.


Eu não gosto de citar nomes e muito menos criar uma seção de reclamações aqui no Cometa de Ideias, mas esses dois fatos totalmente isolados e diferentes somados com meu absoluto carinho por If I were a boy, da não tão adorada por mim Beyoncé, me fizeram refletir: E se eu fosse homem? Uma das meninas disse no texto da revista que seria um cafajeste. Outra disse que aproveitaria para fazer tudo o que a sociedade encara estranho uma mulher fazer. Outra perdeu algum tempo enrolando e não conseguiu dizer mais nada além do óbvio: Faria juz a fama de galinha que os homens têm. É a isso que a cultura masculina se resume? Mulheres, bebidas, festas e mais mulheres?

Queria muito ouvir a opinião masculina quanto a isso, mas a maioria dos homens com quem falei, simplesmente ignoraram a pergunta e praticamente me encararam como maluca por questionar uma coisa tão "normal". Homens são criados para serem cafajestes? São criados para serem apenas os donos do controle remoto?



Que nem os machistas e nem as feministas me entendam mal, por favor. Esse não é um desabafo ou qualquer coisa sobre como os homens são irritantes e essas coisas que as mulheres adoram dizer. Se nós fossemos mais preocupadas em fazer a nossa parte e deixássemos de nos preocupar com o que os homens estão fazendo ou pretendem fazer, seríamos melhores. Ok, acho que eu acabei puxando a brasa para um dos lados, mas não é a esse resultado que eu estou querendo chegar.

Como eu ia dizendo, homens parecem ser programados para terem essas caracteristicas "másculas". Mulheres parecem ser programas para reclamar das tais características. Eu mesma, ao escrever essas palavras estou reclamando e fazendo o que a minha programação me manda fazer. Se eu fosse um homem, eu continuaria fazendo o que eu seria programado para fazer, porque as mulheres continuariam fazendo a parte delas.

Eu já cheguei a conclusão que muitas vezes, eu penso como homem. Muitas vezes, penso como um cafajeste. Semana passada mesmo, eu fui cafajeste! Odeio admitir isso, mas eu fui... Acho que apenas o cara não percebeu isso. Homens gostam de serem ignorados e maltratados ou foi apenas aquele cara? Viu o que quero dizer? Que vergonha...

No final dessa coisa toda de pensamento profundo dentro da minha cabeça, eu percebi que de nada adiantava tentar pensar em um "Mariano", porque eu não seria diferente do que eu sou, se fosse homem. Porque eu tenho algumas das caracteristicas "másculas" que as mulheres tanto adoram criticar. E eu me critico por isso, inclusive.

Um comentário:

  1. Não só cafajeste é homem; prá ser Homem muitas vezes o mais fácil é ser cafajeste, aproveitar e sair tranqüilo. Quando se aje como manda a conciência, somos taxados de idiota, principalmente pelas mulheres, muitas das quais se tornam inimigas. E bota inimiga nisso! Por isso, tipos como eu são muito mal vistos por muitas mulheres por ser declaradamente (ou descaradamente) apaixonado por mulheres e, no entanto - ou talvez por isso- fico com uma só.

    ResponderExcluir

Se sinta à vontade para comentar o que quiser sobre o artigo lido, apenas mantenha o respeito às pessoas.