quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Da dicotomia acomodação/solteirice

E aqui estou eu solteira novamente*.

Depois de um ano de um namoro que me abriu horizontes e me deu milênios de experiência, eu me vejo solteira novamente. Mas não comecem a sentir pena de mim ou a perguntar se eu estou bem, porque eu estou. Claro que a gente sempre vai sofrer um pouquinho, vai derramar algumas lágrimas, mas nada que não dê para sobreviver. Eu estou bem comigo mesma, usei o término como desculpa para me livrar de muita coisa que não me agradava mais (como roupas, papéis e livros que eu não ia ler mesmo) e para organizar a minha vida.

Eu posso dizer que sou expert em términos, porque meus relacionamentos duram o tempo exato para a paixão acabar, o que significa que eu coleciono relacionamentos que tiveram um ano, dois meses e até uma semana. Mas o que isso tem a ver com o título do post? O conceito de "acomodação" fazendo uma dicotomia com o conceito de "solteirice" também me soou estranha na primeira vez que eu pensei nisso, mas depois de algum tempo fez sentido. O curioso foi que quem me deu essa ideia foi justamente um ex-namorado.

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Joss Stone, uma inspiração Pt.2

Faz quase dois anos que eu escrevi um post em que falava sobre Joss Stone ser uma inspiração para a minha vida e eu posso dizer que algumas coisas mudaram desde então. Eu fiz vinte e três anos, me formo no fim do ano na faculdade, tenho a pretensão de iniciar outra faculdade no final do ano, nesse ano ainda será lançado um livro de contos com um conto de minha autoria, Joss lançou mais dois álbuns, fez mais shows no Brasil (cancelou o de Porto Alegre, no entanto, então eu não pude vê-la) e fez vinte e seis anos. A única coisa que não mudou foi o fato de que ela continua sendo a minha inspiração de vida, uma pessoa em quem eu me espelho completamente.

E pensando bem, não foram só os itens da lista citada acima que mudaram. Na verdade, enquanto eu pensava sobre escrever essa espécie de update para aquele antigo post, eu percebi que a minha percepção sobre a Joss mudou bastante; não exatamente mudou, mas aumentou. Talvez seja porque eu esteja vendo muito mais entrevistas dela (graças ao meu crescente conhecimento de inglês que me anima a ver entrevistas sem legenda), mas parece que o meu entendimento sobre a personalidade dela se expandiu e me mostrou ainda mais motivos para eu tê-la como modelo.