sábado, 28 de dezembro de 2013

Em 2013, eu...

... escrevi um TCC
para quem não sabe (ainda), eu faço faculdade de Museologia na UFRGS desde 2009 e, desde o início da faculdade, eu já tinha tomado uma decisão sobre o meu trabalho de conclusão de curso: eu queria trabalhar com literatura de qualquer jeito, fosse trabalhar memória e biografia, fosse a publicidade que um livro dá a um museu, fosse a representação do museu na literatura; e foi com a última possibilidade que eu resolvi trabalhar. Escolhi um livro de literatura ficcional que se passasse dentro de um museu (Assassinato no Museu Smithsonian, Margaret Truman, 1991) e fui atrás de teorias sobre imaginário, representação, museus de história e literatura policial. Oitenta páginas depois, e uma apresentação de dezoito minutos, eu recebi elogios e puxões de orelha e terminei com um A. Ótimo.

... tive um conto publicado
no começo de 2013, a Editora Draco anunciou uma nova antologia de contos e abriu uma chamada para recebimento de contos. Eu adoro essa iniciativa da editora, porque, além de dar uma chance a novos autores, ainda se aproxima dos leitores... Eis que eu escrevi um conto, enviei para a editora e esperei até junho para saber se o meu conto tinha sido escolhido ou não. Ele tinha. Eu era uma escritora publicada finalmente! O livro de contos se chama "Meu amor é um sobrevivente" e conta com oito contos sobre pessoas sobrevivendo juntas em um ambiente caótico. O meu conto é o primeiro do livro, se chama "A Cidade do Eterno Verão" e se passa em um futuro quente e desértico, em que as poucas florestas que restam foram cercadas por nações poderosas e onde as pessoas são obrigadas a sobreviver em um deserto, viajando de cidade em cidade. O livro já está em pré-venda no site da editora.