Postagens

As 5 coisas mais legais na nova temporada de Black Mirror

Imagem
Observar a mente humana em pleno funcionamento, e assistir como os seres humanos se relacionam e reagem ao mundo ao seu redor, sempre foi a parte mais atraente de toda a mística de Black Mirror. A série de Charlie Brooker nunca foi uma antologia sobre tecnologia, mas, sim, sobre a nossa reação e o nosso comportamento diante dela. Quando somos apresentados a um mundo onde um sistema de avaliações decide quem é confiável ou não, não estamos discutindo os benefícios e malefícios desta tecnologia. Na verdade, estamos discutindo até onde a humanidade pode ir para ser aceita e amada.
Podemos perceber esta dinâmica logo no primeiro episódio da série e, talvez, o mais impressionante de todos. Em nenhum momento, The National Anthem fala como as redes sociais afetam a dinâmica humana ou como influenciam toda uma geração - o episódio foca, na verdade, em como todos ficaram olhando para telas, hipnotizados, ao invés de prestar atenção ao seu redor. Isso é um comportamento humano comum hoje em di…

"A (nada) Improvável Annelise" de Taty Azevedo

Imagem
Já começo dizendo que esse é o pior livro que eu li em 2017. Eu já passei por vários livros ruins nesses meus longos anos como leitora, mas A Improvável Annelise conseguiu ser uma indesejável surpresa. Começando pelo simples fato de que o e-book deste livro custa 19 reais. Sim, 19 reais. Eu sinto que se eu tivesse rasgado 19 reais e colocado fogo seria um melhor uso para o meu dinheiro.

Começamos com uma história vendida como nacional, como uma história brasileira, escrita por uma brasileira... porém, não pense que vamos encontrar cenários conhecidos nessa história, não. O livro todo se passa entre a Áustria (com personagens de todas as partes do mundo, menos do Brasil, falando em alemão o tempo todo e tendo nomes como Emma, Jake e Oliver) e um ilha perdida que abriga uma raça esquecida de alienígenas. Ficção científica, eles disseram... doce ilusão, meu jovem padawan. A raça extraterrestre de "A Improvável Annelise" poderia ser facilmente trocada por vampiros, lobisomens, c…

A adolescência errática de "O Clube dos Cinco"

Imagem
John Hughes é um cara que tem uma bela reputação e o “Clube dos Cinco” é muito bom, mas poderia ser genial.

Em Clube dos Cinco, nós conhecemos cinco adolescentes que chegam em um sábado de manhã em sua escola para passar mais de oito horas em detenção, de castigo por terem violado regras ou a conduta da instituição. Enquanto a cena inicial se desenrola, um narração já nos dá a ideia do filme: cinco adolescentes muito diferentes entre si precisam passar um dia inteiro juntos. A narração nos diz que veremos um cérebro, um atleta, uma maluca, uma princesa e um criminoso e nós já sabemos que essas pessoas tão diferentes, talvez por uma regra que o próprio filme tenha perpetuado, terminarão como amigos.

Sobre uma tarde agridoce

Imagem
Caminhando com uma vagareza sem igual, como que para esticar ao máximo os dez passos que precisava dar, ela olhou o relógio com as sobrancelhas apertadas e sentiu seu coração diminuir tanto de tamanho que doeu. O sol já tinha dado seu lugar ao mais lindo crepúsculo que ela já tinha tido a oportunidade de ver, o frio da noite já estava fazendo seus pelos se arrepiarem e seu ônibus logo passaria no ponto. Ela tinha consciência de que precisava ir embora, mas como fazer seu corpo realizar que precisava se despedir dele? Os olhos dela ergueram-se de súbito quando a voz grave dele soou, despertando-a da letargia da despedida.

- Já está na hora? – ele perguntou, continuando a caminhada até se afastar das pessoas que também esperavam o ônibus como ela. Ele tinha as mãos enterradas nos bolsos dos jeans, protegendo os dedos do vento.

- Sim – ela conseguiu responder, sentindo que a voz teria falhado se respondesse mais do que a afirmativa curta. Caminhou até ficar de frente para ele, erguendo …

A crise dos vinte e cinco

Imagem
Contando exatos dois meses para o futuro, esta que vos fala estará completando seu primeiro quarto de século, o que quer dizer que eu vou ter que apagar 25 velinhas de cima de um bolo de um só sopro e fazer um desejo. Eu apenas me dei conta do que tudo isso significa dias atrás, quando eu realizei que eu não sou nada daquilo que eu achei que eu seria quando chegasse aos vinte e cinco anos.
Eu não sou uma super profissional em algum lugar bacana, eu não tenho um namorado e eu não tenho uma perspectiva incrível de futuro. Tudo bem que eu consegui terminar uma faculdade e já descobri o que eu quero ser quando crescer, mas eu ainda moro com meus pais e estou morrendo para pagar as poucas contas que tenho porque eu estou desempregada.

O Final #30DiasdeDesafiodeEscrita

Olá!
Depois desse tempo todo de silêncio, quase um mês, eu venho por meio desse post anunciar que o desafio de escrita está terminado. Não, obviamente, eu não cheguei ao final, aliás, eu não cheguei nem ao meio do troço de tão preguiçosa e descomprometida que sou... sim, admito rsrs

Enfim, acabou.

Dia 14 #30DiasdeDesafiodeEscrita

Olá!
Finalmente, eu vou continuar esse desafio. Não sei porque eu empaquei e não escrevi mais nada, de repente porque o tema desse décimo quarto dia é escrever sobre um super-herói voltando do lado negro da força. BORING. Desculpem, mas foi um saco me manter no tema e eu acho que a coisa ficou mais confusa do que boa, mas tudo bem... Abaixo o meu resultado: